Ir para página principal

Arquidiocese de BH e PUC Minas produzem vídeos para dinamizar a CF 2019

Todos os anos a Igreja Católica, através da Conferencia Nacional dos
Bispos do Brasil (CNBB) nos provoca e convoca apresentando-nos a Campanha da Fraternidade como caminho pessoal e comunitário de exercício da conversão. Este ano elegeu o desafiante tema: “Fraternidade e Políticas Públicas” e o Lema: “Serás libertado pelo direito e pela justiça”(Is1,27). Ao estar no mundo e assumindo a missão de evangelizar, a Igreja é interpelada por duas razões, a saber:

Primeira, a Igreja é interpelada pela força profética que irradia da prática libertadora de Jesus, ao testemunhar-anunciar a boa notícia da chegada do Reino de Deus no meio de nós. Para Jesus, a experiência da gratuidade e universalidade do amor de Deus por nós implicava o desabrochar crescente da consciência fraterna e o comprometer-se transformador com a justiça social e a luta por inclusão dos mais pobres e marginalizados na mesa da igualdade dos filhos e filhas de Deus. Isso exigia assumir imediata postura de defesa incondicional da dignidade da vida e compromisso em participar ativamente da construção do Reino do amor fraterno, Reino de justiça e paz.

Segunda, a Igreja é interpelada pelo clamor que emerge da trágica realidade sociopolítica e econômica atual dos mais pobres e da luta dos movimentos populares pelo reconhecimento de seus direitos de cidadão e de sua dignidade de filhos de Deus, tudo isso em prol do surgimento de outra sociedade possível, sem a violência cotidiana que brota da falta de políticas públicas.

Os cristãos, enquanto discípulos e discípulas de Jesus, não podem ficar indiferentes ou omissos diante dos sinais do tempo. São anunciadores, proclamadores e missionários do Evangelho do Reino de Deus, de um novo céu e nova terra (Ap 21, 1). Mediante esta consciência, somos eticamente chamados a dar atenção, ouvir, discernir e responder criativamente aos apelos e urgências de nossa realidade social profundamente injusta e desigual. Isso exige dar apoio a luta dos movimentos populares e participar politicamente da construção coletiva de outra sociedade possível, fundada na prática da igual dignidade, da partilha fraterna, da economia solidária, da justiça social inclusiva, dos direitos humanos, do reconhecimento e respeito mútuos e do cuidado com a vida e o equilíbrio de nossa Casa comum. Somos, nesta Campanha da Fraternidade, estimulados a participar, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, do processo de proposição, discussão e execução das políticas públicas buscando a transformação da sociedade.

Para dinamizar e animar a vivência da Campanha da Fraternidade de 2019, a Arquidiocese de Belo Horizonte – por meio dos Vicariatos Episcopais para a Ação Social e Política (VEASP) e para a Ação Pastoral (VEAP) – e a PUC Minas – por meio do Sistema avançado de formação (ANIMA), do Núcleo de Estudos Sociopolíticos (NESP) e do Observatório da Evangelização, produziram cinco vídeos.

Não deixe de assisti-los. Lembre-se, com seu compromisso de cristão, você pode ajudar a divulgá-los e organizar criativos debates e/ou rodas de conversa em nossas comunidades, grupos, movimentos populares e redes sociais.

Confira os vídeos:

https://observatoriodaevangelizacao.wordpress.com/2019/03/05/arquidiocese-de-bh-na-campanha-da-fraternidade-2019/