Ir para página principal

Conselheiros Administrativos da Rense ficam por dentro da Rede Solidariedade

O sábado (06/06) foi um dia muito rico e produtivo para os Conselheiros Administrativos Paroquiais (CAP) da Rense. Na companhia de Marcelo Henrique e Jaqueline Matias do Vicariato Episcopal para Ação Social e Política e do Senhor Gestal e Cláudia responsáveis pela contabilidade administrativa da Mitra Arquidiocesana, os participantes puderam se aprofundar mais sobre os assuntos administrativos da igreja, sem esquecer o mais importante: o seu papel na evangelização, no meio em que vivem.

Após o momento de oração, orientado pelo vigário episcopal Frei Adilson Corrêa, os participantes conheceram melhor o trabalho da Rede de Cidadania e Solidariedade, que tem como principal fundamento mostrar não só o bem que se faz aos pobres, mas as ações sociais voltadas aos pobres podem ser feitas de maneira mais organizada.

Para a assistente social Jaqueline “Precisamos ser a acolhida que vai ouvir o clamor que está chegando. Precisamos conhecer bem a nossa realidade e nos qualificar para fazermos bem o que nos é proposto. Precisamos sair dos nossos bancos e agir”.

De acordo com Marcelo Henrique o objetivo do Projeto Rede Cidadania e Solidariedade é fortalecer a inserção social da Igreja em diálogo com o projeto de evangelização “Igreja viva sempre em missão”, tendo por base a reestruturação do Vicariato Episcopal para Ação Social e Política (VEASP), que tem como referência três pilares: FORMAÇÃO (capacitação dos envolvidos), ARTICULAÇÃO (reflexão e dinamização da ação social e política) E AÇÃO PROFÉTICA (intensificação do serviço aos pobres, respondendo às necessidades mais urgentes). “Todos sabemos fazer mas precisamos nos formar e articular”, informa Marcelo.

“A Rede Solidariedade tem como papel principal articular e não fazer as ações que são de responsabilidade do poder público. A forma de trabalho é muito simples: Trabalharemos em redes. As paróquias precisam conversar entre si, a partir das ações sociais que cada uma possui, e trabalhar em conjunto com o VEASP, ou seja, fazer a rede fisicamente em que uma paróquia trabalha com a outra.”, explica Marcelo.

Jaqueline intera “O grande desafio de hoje é fazer com que cada um de vocês sinta-se provocado a perceber o que está na sua frente e muitas vezes, nós não queremos abrir a janela para ver”. Ao final da palestra, os representantes do VEASP deixaram uma reflexão do Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo: “Aonde estão os nosso pobres e de que maneiras estamos indo de encontro deles?

Após uma breve pausa, o sr. Gestal e Cláudia responsáveis pela parte contábil e administrativa da Mitra Arquidiocesana falaram sobre a importância da correta prestação de contas e organização dos documentos necessários para enviar para a Mitra Arquidiocesana.

O bispo referencial da Rense dom Joaquim Mol intera o pedido dos gestores contábeis dizendo “quando mais nos empenharmos em fazer corretamente todas estas coisas estaremos tranqüilos e em paz com Deus” e brincou, “Espero que vocês, chamados a tomar conta do dinheiro não pintem e nem bordem (risos), penso que um bom conselheiro administrativo na paróquia, que gasta um bom tempo dedicado à evangelização, que se preocupa, que administra muito bem”, finaliza. 

REFERÊNCIA:
- Livro Guia Arquidiocesano para os Órgãos do Colegiado – Volume I.

INFORMAÇÕES:
- Núcleo de Articulação da Solidariedade Paroquial: 3428-8046
- Núçleo de Políticas Sociais: 3428-7943
- Secretaria de Alianças Estratégicas: 3422-6122

aspa.nas@gmail.com
siasp@pucminas.br
www.arquidiocesebh.org.br/social

 

Fotos do curso

 

Por Liliane Martins
Fotos: Gustavo Sales