Ir para página principal

Fiéis da RENSE participam de missa pela paz

 

A Missa da Esperança, com o tema "Somos da Paz", realizada nesse sábado, 12 de setembro, no Santuário Arquidiocesano da Saúde e da Paz, reuniu centenas de paroquianos da Região Episcopal Nossa Senhora da Esperança (RENSE). A celebração eucarística foi presidida por Dom Joaquim Giovani Mol, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e referencial para a RENSE, e concelebrada pelos padres da Região.

Para Dom Joaquim Mol, fazer a paz acontecer depende não apenas de um apelo da Igreja, mas também de algumas lideranças, da sociedade e de cada ser humano. “Nós celebramos esta eucaristia numa reunião das forças vivas de toda uma Região Episcopal, isso é importante, porque a paz não é algo que se dá, por exemplo, por obra de uma pessoa. Não é resultado de uma ação nem de uma política pública desenvolvida isoladamente. A paz só se constrói se todas as pessoas se envolverem nesta edificação, portanto, há um papel de cada um, mas também há um papel de cada comunidade, há um papel do governo, há um papel das lideranças da sociedade. Ao celebrarmos juntos a tantas paróquias, tantas comunidades, nós estamos é plantando a esperança de que a paz pode acontecer.

Paroquianos de todas as foranias marcaram presença representando suas pastorais. Para eles, esta celebração eucarística é motivo de reflexão diante das situações de falta de paz não somente na sociedade, mas na própria vida. “A paz é tudo. Não adianta você ter dinheiro, você ter bens materiais se você não tiver a paz. Primeiro é preciso estar em paz com você para depois conseguir suas coisas. Primeiro é paz com Deus e paz consigo, e depois vivenciá-la com a sociedade”. Afirmou Ana Paula, da paróquia São Dimas.

Keila, da paróquia Santo Antônio – Vila Belém, forania São João Bosco, acredita que a intercessão de Deus é o único caminho para acontecer a paz nos dias atuais. “A gente precisa de muita paz, muita esperança, e temos que ir rezando para que Deus possa interceder e transformar o coração das pessoas. Nossa sociedade precisa de muita paz e de muita oração.

Da forania São Sebastião – Boa Vista a representante da paróquia São Joaquim, Renata Senhorinha Santiago, vê que a paz pode ser buscada por todos os cristãos. “Esta celebração com o tema “Somos da Paz” significa, para mim, a união de todos os cristãos em busca de uma paz amplificada, que possa atingir todos. Acho que se formos tocados por esse chamado pela paz é possível multiplica-la em nossos locais de trabalho, de estudo e em muitos momentos.

Jovens da Região também participaram da missa e acreditam que buscar a paz vinda de Jesus é o que cada ser humano necessita. “Eu, como jovem, sei as dificuldades que todo mundo enfrenta e acho que a gente precisa ir em busca da paz que Jesus quer proporcionar para cada um de nós”. É o que pensa Maria Clara Paiva, da paróquia Santíssima Trindade. Ela ainda afirma que a paz vem de dentro de casa. “A paz tem que vir da família. Para conseguir levar a paz à sociedade, é muito importante e necessário estarmos em paz dentro da própria casa, junto à família.

Pelas palavras do padre Sérgio Stein, SSCC, reitor do Santuário Arquidiocesano da Saúde e da Paz, a celebração eucarística nesta paróquia foi muito significativa por relembrar a vida missionária de Padre Eustáquio. “É de nós, à nível de Região Episcopal, assumirmos realmente esta paz em nossas convivências, em nossas comunidades, em nossas paróquias em nossas famílias. E sendo aqui no Santuário da Saúde e da Paz, sem dúvida é um elemento a mais que tanto fez parte da vida missionária e evangelizadora do nosso beato Padre Eustáquio. Que, como ele, possamos assim pensar: nada de violência, nada que possa ferir a dignidade humana, nada que contrarie o projeto de Deus.” 

 

(Confira fotos em: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.925879447484491.1073741858.711877162218055&type=3 )

Por Janaína Gonçalves

Fotos: Gustavo Sales

(Equipe Pastoral da Comunicação RENSE)